Pest Guides

Cobra do Egipto

Naja haje

Localização geográfica

Cobra do Egipto (imagem)
  • Encontram-se por toda a África.


Aspecto

  • Duas enormes presas de veneno fixas na parte da frente da boca.
  • Dentes sólidos em ambos os maxilares.
  • Coloração castanha-escura acinzentada, que vai escurecendo com a idade até se tornar quase preta.
  • Tem uma banda preta e larga à volta do pescoço.
  • As cobras jovens têm cor amarelo-pálido com uma banda preta à volta do pescoço.
  • As características que mais as distinguem são a cabeça grande com uma depressão e o focinho largo. O pescoço pode atingir os 18 cm de largura.
  • Os olhos são grandes e as pupilas são redondas.
  • Os machos são maiores do que as fêmeas, com comprimento médio entre 1,5 e 2 metros.

Veneno

  • Extremamente venenosas.
  • Neurotóxico: ataca o sistema nervoso central.

Mordedura

  • A ferida apresenta dois orifícios, inchaço à volta e é extremamente dolorosa.
  • Não apresenta edema grave nem hemorragia.

Ciclo de vida

  • São ovíparas. As fêmeas depositam entre 8 e 20 ovos, geralmente em montículos criados por cupins.
  • O período de incubação é de cerca de 60 dias.
  • As crias recém-nascidas medem entre 20 e 35 cm de comprimento.
  • Perdem a primeira pele após 7 a 12 dias.
  • Só se alimentam após a primeira muda de pele.

Hábitos

  • As suas “habitações” preferidas são os montículos criados por cupins, mas também podem ser encontradas em prados e pastagens.
  • São activas durante a noite, começando a procurar alimentos logo ao anoitecer. São frequentemente encontradas em instalações de avicultura.
  • São muito tímidas e gostam de apanhar sol perto das suas “casas” para poderem refugiar-se rapidamente.
  • Não costumam atacar se não forem encurraladas ou provocadas.
  • A sua dieta consiste de anfíbios, roedores, aves e respectivos ovos, lagartos e outras cobras, especialmente víboras bitris arietans.