Asseio-Rentokil - Controle de Pragas Empresarial

Controle de Carrapatos

Controle de Carrapatos

Carrapatos são parasitas externos que se alimentam do sangue dos hospedeiros, geralmente animais domésticos e silvestres, inclusive, o homem.

Os carrapatos podem estar no solo, como, por exemplo, locais com vegetação (gramados) e também nas frestas de paredes sempre à espera de um hospedeiro. Quando percebe a passagem de um hospedeiro, dirige-se para ele, “passeando” pelo seu corpo até encontrar um local seguro, como o pescoço ou a cabeça, onde o animal não o possa arrancar. 

Logo após, introduz o seu aparelho sugador na pele do hospedeiro e, durante horas, alimenta-se do sangue. Após a alimentação de sangue, desprende-se voluntariamente e cai no solo para continuar o seu ciclo.

Problemas com Carrapatos?

Evite riscos desnecessários, conte a Asseio Rentokil, profissionais especializados prontos para lhe atender. 

Ligue 0800 77 33 777 e solicite um orçamento sem compromisso.

Carrapatos mais comuns no Brasil 

No Brasil, os carrapatos mais comuns são:

  • Carrapato-de-boi (Boophilus microplus) que transmite ao gado a Babesiose.
  • Carrapato-de-cavalo ou Carrapato Estrela (Amblyomma cajennense) é o que mais comumente parasita o homem. Também infesta mamíferos domésticos e silvestres e aves. Em sua forma adulta, ele é conhecido como carrapato estrela.
  • Carrapato-de-galinha (Argas miniatus), que transmite aos galináceos a bouba, doença infecciosa semelhante à sífilis.
  • Carrapato-vermelho-do-cão (Rhipicephalus sanguineus), típico de cães e gatos. Os adultos preferem instalar-se na pele do cão. Sobem pelas cercas, muros, e espalham-se pelo canil, casa, etc. É de fácil controle.

Carrapatos podem causar doenças graves

Apresenta grande importância médico-veterinária, pois além de causar grande desconforto, perda de sangue e conseqüente anemia, pode também transmitir infecções causadas por protozoários e microorganismos. 

Pode também causar paralisia em cães. Soma-se aos problemas sanitários o incômodo que causa ao se desprender dos cães, espalhando ovos e larvas pelo ambiente, nas paredes, churrasqueiras, móveis e canis, onde são facilmente encontrados. 

A postura é feita em frestas, debaixo de pedras, folhas secas, ou até na cobertura dos canis já que as fêmeas podem escalar até 4 metros de altura. Em 4 dias começa a eclosão dos ovos, que em grupo de milhares, recomeçam o processo, irritando principalmente cães e seus donos.

Medidas Preventivas

  • Lavar com frequência os abrigos de animais domésticos, passando desinfetante após a lavagem; 
  • Vistoriar com frequência os animais domésticos, principalmente quando estiverem inquietos e com muita coceira; 
  • Vedar frestas e buracos em pisos e paredes, principalmente, quando localizados nos abrigos de animais domésticos; 
  • Manter aparada a vegetação de jardins e quintais, não permitindo o crescimento de capim próximo às residências; 
  • Controlar os carrapatos dos animais domésticos com a orientação de um médico veterinário.